ondas transformação digital

Quais são as 4 ondas de transformação digital?

As “ondas de transformação digital” foi uma expressão que ganhou força no mercado de tecnologia. Ela representa mais que agregar um processo novo. É uma nova maneira como uma empresa lida com ela mesma e o mercado em que atua para sobreviver.

Esse processo traz o potencial necessário para uma organização lidar com o mundo ao seu redor. Além disso, é o primeiro passo para liderar uma nova mudança, por meio da disrupção.

As ondas de transformação digital ocorreram principalmente por novas tendências e inovações tecnológicas. A sua disseminação tomou o mercado de surpresa e de maneira maciça, por isso receberam justamente a alcunha de “ondas”.

Vamos conhecer melhor cada uma delas e como elas mudaram o mundo ao seu redor:

1ª Onda de Transformação Digital – A digitalização (início dos anos 2000).

A primeira onda surgiu com a popularização e barateamento dos dispositivos digitais, especialmente os computadores pessoais. Não demorou para que as empresas sentissem o impacto na maneira como seu consumidor esperava interagir com ela dali em diante.

Não apenas isso, mas todo o processo de confecção de produtos e serviços mudaria para sempre dali em diante. O começo da disseminação da internet pelo mundo introduziu seu potencial ilimitado e fez suas primeiras vítimas. Tecnologias como P2P aproximavam as pessoas da mesma forma como destruíam velhos modelos de distribuição.

Gigantes, como a Kodak, a Virgin e a Blockbuster, sentiram na pele uma consequência que até hoje empresas estão sujeitas: modernize-se ou suma.

2ª Onda – A internet e a geração de informações. (início dos anos 2010)

Com a definitiva popularização da internet e a massificação da geração de dados, uma nova onda se formou na disseminação das redes sociais. Dessa vez, a indústria da mídia, tanto impressa como televisiva, sentiram o impacto ao perder o monopólio da distribuição e divulgação de conteúdo.

A partir desses movimentos, um novo valor foi criado: os dados. Assim, quem enxergou o potencial dessa tecnologia, como o Google e o Facebook, até hoje colhem seus frutos.

Agora não é mais suficiente apenas agregar dados, mas a necessidade de gerar informações relevantes a partir deles ganha espaço., Disciplinas como customer experience e business inteligence ganharam força do ponto de vista de negócios, num cenário cada vez mais hostil.

3ª Onda – A era da inteligência artificial (início dos anos 2020).

Assim, chegamos a nossa onda de transformação. Agora, as duas ondas anteriores trouxeram uma nova maneira de encarar a nossa vida, por meio da realidade virtual. Conversar com robôs, automatizar e controlar setores inteiros e até mesmo caçar Pokemons se tornou possível com duas “commodities“: o smartphone e a internet.

A democratização do espaço virtual fez com que uma nova força ameaçasse qualquer empresa líder de mercado: os empreendedores. Dessa forma, novas formas de serviço, como o Spotify, a Netflix, o Uber, o Airbnb, o Nubank e o iFood estreitaram laços com o público e geraram ondas massivas de disrupção em setores inteiros.

Nem mesmo setores ainda preservados, como indústrias, setores agropecuários e manufatureiros, foram poupados. Assim, todos sentem a pressão da transformação digital para não perder mercado progressivamente.

4ª Onda de Transformação Digital – A robótica (meados dos anos 2020).

Antes mesmo da última das ondas de transformação digital terminar, a 4ª onda já se mostra em formação. A robótica avançou de maneira assombrosa nos últimos anos, devido a maior circulação de informações proporcionada pela globalização. Aliás, não apenas a robótica, mas todas as ciências, disciplinas e demais informações foram amplamente divulgadas.

Atualmente, com uma capacidade de aprendizado e adaptação em expansão, robôs físicos e virtuais são capazes de interações complexas. Dessa forma, eles realizam tarefas substituindo pontos onde a interferência humana era antes essencial. Agora, essas ações são realizadas de maneira mais personalizada, rápida, aplicando dados que aumentam a satisfação do seu interlocutor.

A disseminação dessa cultura está traçando um caminho semelhante ao da primeira onda. É possível que mercados estratégicos que não se adaptem a tempo percam parcelas significativas de público para empreendedores. Por isso, buscar a disrupção e estar atento aos movimentos do setor pode ser essencial para sobreviver.

 

Bom, você deve ter sentido na pele boa parte dessas ondas, seja na sua vida pessoal ou profissional. Como é possível observar, elas foram modificações rápidas e agressivas, mas que trazem um repertório de opções e possibilidades. Não encare as ondas de transformação como ameaças, mas como uma oportunidade para você se destacar do seu setor. Assim, você não apenas trará experiências melhores, produtos e serviços mais adequados e novas fontes de renda. Você e sua empresa podem se tornar parte da inovação. E então, vamos surfar essa onda juntos?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fale Conosco

Para enviar seu currículo, clique aqui

X
Fale Conosco