Tendências Terceira Onda de Transformação Digital

Tendências da terceira onda de transformação digital

Algumas tendências da terceira onda de transformação digital são motivadas pela capacidade da tecnologia de aumentar e complementar processos, principalmente na experiência digital do consumidor. Com a internet crescendo sua penetração por meio do IoT, a velocidade e segurança passam a ser fatores críticos, além de outros pontos como a queda dos custos de memória, como simbolizada pelo cloud computing.

Mesmo assim, uma apuração da SAP em 2017 mostrou que o caminho ainda é longo: enquanto que as organizações acreditam na transformação digital para seu sucesso, apenas 5% completaram suas iniciativas. Assim, pensando nisso, veremos algumas tendências da terceira onda de transformação digital que movimentarão o mercado:

Os temas e tecnologias que irão ser foco das empresas

Segurança
Numa época onde a internet é onipresente e compartilha inúmeras informações dos seus usuários, a segurança é um fator essencial. Um dos principais pontos serão as tecnologias focadas em trabalhos específicos, como nos setores de saúde e educação. Ainda, as aplicações baseadas em nuvem, que irão requerer pouco suporte nas premissas, também precisam ter reforços nessa área.

Cloud
Hoje, um dos maiores focos das empresas é adotar processos que capturem o máximo de dados possível, sem depender de recursos fixos. Dessa a forma, a cloud possibilita transições mais simples, onde plataformas sitiadas nelas podem ajudar equipes a agir de maneira mais fluida e livre.

Aplicações específicas
A partir de agora, com o novo papel do TI em propor inovações tecnológicas, o gerenciamento de projetos ganha uma nova cara. Dessa forma, os projetos passam a demandar novas formas de trabalho do setor de TI, que deve adotar novos meios de compreender os seus escopos. e ampliar sua área de atuação.

As pessoas nas tendências da terceira onda de transformação digital

O novo papel dos times de TI
Até a última onda de transformação, os times de TI assumiam o papel de resgate do sistema atual, que focavam apenas em viabilizar soluções. Agora, o TI precisa ter uma maior noção de negócios, sendo fundamental assumir um papel de inovação. Sendo assim, é fundamental que eles se vejam como disruptores digitais ao invés de apenas facilitadores no uso da tecnologia.

Experiência digital do consumidor
Considerar a experiência do consumidor, pela ótica da transformação digital, é mandatório para os C-Level. Por exemplo, o CIO deve explorar o que a tecnologia pode fornecer ao cliente, ao mesmo nível de compreensão que o CMO ou o CXO. Todos os esforços devem ser direcionados para que a experiência digital transcorra de maneira suave e permeada por dados.

Novo papel dos C-Levels
A tecnologia deve tornar a jornada de compra rápida para os clientes, sejam eles B2C ou B2B. Assim, os C-Level precisam compreender e expandir o ambiente para o cliente, onde essa jornada acontece.. Ficará ao cargo do time de TI, que supre a falta de meios dos times estratégicos, entregar essas experiências para os consumidores.

E agora? O que fazer?

Alguns dos principais pontos para viabilizar essas tendências, são incentivar a colaboração entre os setores, compartilhar histórias motivacionais  e mostrar como a tecnologia pode resolver os desafios de negócios de maneiras cada vez mais complexas.. Dessa forma, a comunicação continuará um fator fundamental para que qualquer estratégia seja amplamente aproveitada, independente do seu setor de atuação.

Na era onde o acesso à internet e o wireless são recursos comuns, a sociedade e os modelos de negócios irão passar por mudanças. Apesar disso, tudo continuará girando em torno do consumidor, mas agora, entendendo todo o potencial que a tecnologia pode lhe oferecer. É importante entender como cada vez mais as barreiras e o tradicionalismo nas empresas deve dar lugar a inovação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fale Conosco

Para enviar seu currículo, clique aqui

X
Fale Conosco